• Lara Branco

Metodologia Dragon Dreaming

Atualizado: 28 de jul. de 2020

"Sucesso é um substantivo, ou seja, uma coisa. Já Realização vem de um verbo: realizar."

Por isso, realização me parece uma busca muito mais coerente com nosso mundo impermanente. Se trata de um movimento contínuo.


Isto posto, realizar é sobre colocar sonhos e propósitos em prática! É sobre fazer e executar e não apenas falar e pensar. É endereçar cada movimento com paixão e encontrar solução. Mas com todo bom projeto: envolve assumir riscos, trabalhar em equipe, lidar com diferentes pessoas, e principalmente, saber lidar com falhas.


A maioria das metodologias de gerenciamento de projetos considera aspectos tradicionais como finanças, marketing, inovação, recursos humanos, logística, processos e outros...


Mas como lidar com variáveis tão subjetivas como: sonhos, inseguranças ou frustrações na hora de buscar pela sua realização?


O que torna a metodologia Dragon Dreaming tão atraente é, exatamente, essa visão menos empresarial e mais humana. O nome da metdologia é um convite para sonharmos, ou dançarmos com os dragões. O que na prática, sginifica, sair da nossa zona de conforto, e nos colocar em um espaço de desafio e aprendizado, necessário para que grandes coisas aconteçam.


“Dançar com nossos dragões é uma metáfora para o movimento de olharmos para os nossos conflitos, medos e dramas, sem negá-los, sem fugir e sem combater!"

A metodologia, surgiu a partir do trabalho e da prática, da Fundação Gaia da Austrália Ocidental, onde foi usada para ajudar grupos, de todos os tipos, a descobrir ferramentas, para a criação de projetos bem-sucedidos e, para determinar onde poderiam, ocorrer bloqueios e como superá-los. “Dragon Dreaming é um conjunto de ferramentas desenhadas para promover dinâmicas de ganha-ganha em substituição à cultura de ganha-perde em que estamos inseridos. É uma filosofia para a construção de projetos de sucesso em organizações, além de dicas e técnicas que podem ser adaptadas para projetos pessoais”, acrescenta John Croft, que criou a Dragon Dreaming a partir de estudos sobre o modo de vida e a socialização de comunidades aborígenes. [Fonte]


Dragon Dreaming é um processo de design sistêmico, uma filosofia e uma metodologia para a criação e realização de projetos, organizações e plataformas colaborativas e sustentáveis com base em três princípios:

  • Crescimento pessoal: compromisso com sua própria cura e empoderamento.

  • Formação de comunidades: fortalecendo as comunidades das quais você faz parte.

  • Serviço à Terra: melhorando o bem-estar e o florescimento de toda a vida.

Com o Dragon Dreaming as atividades são construídas sobre uma cultura de triplo ganha-ganha-ganha, ou seja, as pessoas pessoalmente ganham, as comunidades nas quais vivem as pessoas ganham e a Terra como um todo também ganha.


Com a aplicação dos princípios do Dragon Dreaming somos capazes não apenas de desenvolver novas habilidades, mas também descobrir novos aspectos de nós mesmos e aprofundar nosso relacionamento com a vida. Além disso, o Dragon Dreaming ajuda a fortalecer a comunidade, construindo e sustentando equipes baseadas em confiança e cooperação, nas quais a comunicação e a apreciação são especialmente valorizadas.

Assim, o Dragon Dreaming facilita a diversidade, criatividade e vitalidade, não apenas para nós e para a equipe, mas para todo o mundo e, ao mesmo tempo, oferece métodos simples e divertidos para processos visionários, planejamento, implementação e avaliação. Logo, o Dragon Dreaming ajuda a criar projetos mais sustentáveis de uma forma geral, onde todas as pessoas ganham a qualquer momento.


Nas experiências Dragon Dreaming são desenvolvidas as seguintes habilidades:


  • Autoconhecimento e desenvolvimento pessoal

  • Desenvolvimento de competências socioemocionais baseadas em empatia, comunicação não-violenta e escuta ativa

  • Formação de Comunidades e redes baseadas em confiança

  • Cuidar das pessoas e do meio ambiente de forma responsável

  • Empreender com Propósito projetos que façam sentido

  • Expandir a criatividade para a inovação e superação de desafios

  • Cocriar ideias, projetos e conceitos regenerativos em equipe

  • Gerir equipes e projetos de forma ágil e expressiva

  • Criar ambientes colaborativos altamente engajadores

  • Obter grandes resultados em menor tempo

  • Distribuir poderes e responsabilidades

  • Formar equipes de alto desempenho

  • Desenvolver uma visão de mundo complexa e sistêmica

  • Despertar e desenvolver o paradigma da abundância

  • Criar e viver uma cultura ganha-ganha

  • Fortalecer a identidade e aprofundar a confiança nas equipes

  • Reinventar organizações com o foco na corresponsabilidade

  • Tornar os ambientes de trabalho mais humanos e saudáveis

  • Desenvolver processos de forma lúdica e divertida

  • Gamificar projetos, processos e organizações A metodologia também pode ser explicada seguindo duas premissas e um mapa com quatro etapas.

  • Premissa 01: "Todo projeto se faz a partir de um sonho. E para transformar sonhos em realidade precisamos compartilha-los."

É claro que podemos começar sozinhos. Contudo, se decidirmos complementar nossas habilidades, devemos convidar pessoas que compartilhem o mesmo sonho que temos. Se queremos transformar o mundo através da inovação, da tecnologia, da educação ou da saúde é importante que cada integrante da equipe, compartilhe desta mesma ambição. Não precisa ser exatamente o mesmo sonho, mas a execução do seu sonho deve contemplar o que está planejado na vida de cada uma das pessoas da sua equipe. Só assim você poderá criar um time engajado, coeso e dedicado em uma relação em que todos ganhem com o sucesso do projeto e não apenas seu idealizador. Se sua caminhada for inicialmente individual, é muito importante que você escolha algo que realmente é um sonho seu. Apenas assim, você conseguirá se manter firme, quando os primeiros desafios começarem a surgir. E pode acreditar, eles irão surgir o tempo inteiro.



  • Premissa 02: "Todo projeto precisa seguir o mapa que inclui os quadrantes: sonhar, planejar, realizar e celebrar."

O sonho precisa ser visualizado por todos. Essa etapa precisa ser vivida, individual ou coletivamente. Precisamos compartilhar o sonho, ter a capacidade de visualizar seu resultado, para que ele nos guie pelo caminho.


Onde eu quero chegar? Como eu gostaria de ser lembrado? Qual é a ferramenta, que eu acredito que possa alterar, algo que não acho correto? Qual é a solução, que posso oferecer, para esse tipo de problema? Como posso entregar valor? Qual minha habilidade única da qual me orgulho? Essas são, algumas perguntas, que podem ajudar você, a entender qual é esse sonho, que vai te acordar todos os dias de manhã, para realiza-lo.

No mundo dos empreendedorismo, o sucesso [ou a realização] não tem a ver com uma ótima ideia, mas sim com uma ótima execução!

E isso nos leva para a etapa do planejamento, que é exatamente quando o sonho começa a ganhar contornos práticos! Nesse momento, começamos a pensar em como transformar o sonho em realidade, usando diferentes abordagens e alternativas e, avalia quais são os critérios, que irão permitir que, aquilo se materialize.


Serão levados em consideração: custos, orçamentos, tempo de execução, habilidades necessárias, obtenção de recursos, incentivos, parceiros necessários e, a deisão se lançaremos um produto completo, ou o chamado: mínimo produto viável.


Uma vez que temos um caminho planejado para seguir, nos resta executar, ou como indicado no início desse texto: realizar. Iniciar o movimento que nos leve do ponto A até o ponto B.


E aí chega o momento da última etapa, muitas vezes negligenciado, quando olhamos para trás e verificamos tudo que foi de fato realizado. Nessa hora, é preciso ter capacidade de criticar, mas também de reconhecer! Essas forças, precisam coexistir, para que a avaliação seja, de fato, genuína.


Assim, será possível verificar o progresso, encontrar novas oportunidades e claro, admitir e aprender com suas falhas. E aqui, um novo sonho pode se materializar: seja a ideia como de ir mais longe, ou de fazer mais melhor - permitindo que movimento continue. Esta última etapa, é chamada de celebração. E é vital para o coletivo e para o indíviduo. A sugestão é que você seja capaz de celebrar, cada pequena vitória, tudo isso por um simples motivo: se você treinar seu cérebro para fazê-lo, isso se tornará um hábito e você sempre enxergará o lado bom de cada acontecimento na sua vida.


Além disso, a metodologia Dragon Dreaming sugere que os projetos sejam sustentáveis, não só no que diz respeito à perspectiva de consistência do projeto para que ele perdure ao longo do tempo, mas também à sua responsabilidade social e ambiental. Quer saber mais? Acesse o site oficial da metodologia [conteúdo em inglês].

49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo